Viva São João!

Viva São João!
Arraial de São João (2102), Assis Costa, Currais Novos/RN.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Ouvindo Vozes

Terça feira (dia 08/09/09) na novela Caminho das Índias o Brasil se emocionou e se deparou com um grande conflito vivido pela personagem Tônia (Marjorie Estiano): casar-se ou não com Tarso (Bruno Gagliasso), seu namorado que sofre de esquizofrenia? na tentativa de conseguir uma resposta, Tônia procurou o Dr. Castanho (Stênio Garcia), que com uma postura ética, racional e sensível lhe deu algumas orientações e lhe indicou o livro de Edmar Oliveira: OUVINDO VOZES histórias do hospício e lendas do Encantado. Edmar Oliveira é psiquiatra, há uma década diretor do Instituto Municipal Nise da Silveira (mais conhecido como o Hospício do Engenho de Dentro). Desde que assumiu a direção do Instituto, o lugar vem passando por grandes transformações através de um processo de humanização e dimiuição gradativa do número de mortes. Confira a Sinopse: os personagens são médicos, pacientes, enfermeiros, políticos e pessoas comuns que passaram e/ou ainda passam para trás dos muros que separam a anormalidde do pacato bairro do subúrbio carioca. Ao ler, começaremos a sentir na pele as agruras de um serviço manicomial falido e as tentativas dos profissionais de saúde de tomarem para si a responsabilidade de cuidar de vidas esquecidas e maltratadas pela sociedade. Não é difícil imaginar os motivos que levaram Stênio Garcia a se basear em Edmar Oliveira para compor o seu personagem Dr. Castanho. Cabe a nós, mergulharmos nessa leitura e nos tornarmos cúmplices dessa nobríssima causa. E a Tônia? bem, sua decisão saberemos nos próximos capítulos da novela. E então veremos os efeitos provocados pela leitura do "Ouvindo Vozes".
Postado por: Paula Érica

2 comentários:

bruciene disse...

Infelizmente ainda não tive acesso a tal obra, mas, para nós que trabalhamos com saúde mental é imprescindível que possamos nos oportunizar uma leitura como esta. já em relação a novela... Não sou "novelista de plantão", porém, não perco um capítulo sequer, pois, a maneira como está sendo conduzido o assunto sobre os vários tipos de transtornos mentais faz com que as pessoas passem a enchergar um paciente de psiquiatria de outra maneira.
Aproveito aqui para parabenizar e deixar um forte abraço a minha equipe. Tenho orgulho em trabalhar com pessoas que, verdadeiramente, vestem a camisa do CAPS. Beijos!

coquetelmolotov disse...

Érica parabéns!